segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

O que esperar de Caio Torres?


Na última sexta-feira (30), o Vasco anunciou em seu site oficial a contratação do pivô Caio Torres para o restante do NBB 11. O atleta disse estar motivado para retornar ao Rio de Janeiro e atuar pelo cruzmaltino.

Os torcedores, por sua vez, indagaram sobre sua forma física e de que maneira Caio poderá ajudar o Vasco no NBB. Então vamos tentar elucidar!

Trajetória:

Caio Torres é natural de São Paulo, tem 31 anos e 2,10m. Começou a carreira no Pinheiros, atuou em quatro times espanhóis, Flamengo, São José dos Campos e Mogi das Cruzes, seu último time no Brasil.

Pela seleção brasileira, Caio Torres atuou no grupo vice-campeão em 2011, em Mar del Plata. Na ocasião, o Brasil se classificou para as olimpíadas de Londres 2012.

Em 2018, transferiu-se para o Olímpico (Argentina) onde jogou quinze partidas (8p e 5 rebotes - 15min). Caio tinha sido contratado para tentar classificar a equipe argentina para o Super20. Por não conseguir atingir o objetivo, o técnico do Olímpico dispensou o brasileiro.

Títulos:

Campeão NBB 12-13 (Flamengo)

MVP Finais

Copa América 2005

Sul-americano 2006

Ouro PAN 2007


De que forma Caio vai ajudar o Vasco?

O treinador Alberto Bial já comentava, em suas entrevistas, que o Vasco precisava de outro pivô, principalmente após a saída do norte-americano Sam Muldrow. Para o jornalista Felipe Souza, Bial contou que Caio deve estrear contra o Pinheiros, em dezembro, no Ginásio de São Januário.

Após o anúncio da contratação, muitos torcedores perguntavam aos especialistas como o pivô ajudaria a equipe do Vasco.

Caio é um pivô dominante, que se destaca pela vontade debaixo do garrafão. Mas não pense que ele não sabe arremessar. Na última edição do NBB, o pivô apresentou um repertório interessante nas bolas de três pontos, com 35% de aproveitamento, o melhor número de sua carreira no quesito. Apesar de sua altura, Caio Torres tem facilidade nos arremessos de quadra.

No elenco do Vasco, apenas Lupa faz a função de pivô clássico. No entanto, Bial gosta de atuar com times mais baixos. Portanto, Pilar faz a função de 5. Com a chegada de Caio Torres, o treinador poderá escalar cada jogador em sua devida função. Além disso, será outro líder dentro do elenco.

O balanço da contratação do atleta, portanto, é positivo. Mesmo sua parte física sendo uma incógnita, o torcedor vascaíno pode ter a certeza de ver um jogador com qualidade e aguerrido dentro de quadra.

Por: João Pedro Farah
comentários via Facebook

0 comentários: