sábado, 5 de agosto de 2017

#VascoBasketballEntrevista - Júlio Brant #2


Seguindo a série de entrevistas com os pré-candidatos à presidência do Vasco em 2017, a Equipe Vasco Basketball conversou com Júlio Brant (chapa sempre Vasco). Após ter concorrido em 2014, Brant falou um pouco dos planos sobre o basquete. 

Abaixo segue a entrevista: 

VB: Olá, Julio! Primeiramente gostaríamos de saber a opinião do candidato sobre o basquete cruzmaltino (se concordou com o retorno do projeto). 

JB: "Concordo com a volta e sei bem da história e o que representa para o vascaíno. O basquete não deveria nunca ter acabado, a história do Vasco é gigante e o basquete tem uma contribuição direta nesse gigantismo. Aquela final contra o San Antonio Spurs é inesquecível, motivo de grande orgulho. Precisamos voltar a figurar no cenário internacional, ser campeão brasileiro deve ser rotina para o Vasco.

Na nossa gestão entraremos para ganhar não só para competir! E de cara já te digo que uma das nossas prioridades no basquete será trazer os ídolos do passado, queremos Demetrius, Helinho para comissão técnica e Hélio Rubens para ficar a frente no nosso projeto.

VB: Quais os planos gerais para o basquete? (Patrocínios únicos, tentativa de amistosos fora do Brasil...)

JB: "Jogamos a NBB sem patrocínio na camisa, isso é um absurdo e escancara a dificuldade da atual diretoria em captar recursos. Já temos algumas empresas em conversas adiantadas, mas por motivos óbvios não podemos expor, são conversas empresariais, sérias. A popularidade do basquete cresce a cada ano no Brasil, a audiência da ESPN Brasil subiu 64% nas finais da NBA e a torcida do Vasco ama o basquete. Agora, tanto o basquete quanto os demais esportes devem se sustentar, não podemos drenar recursos do futebol pros demais esportes. Vamos através da lei de incentivo montar equipes competitivas e estrutura. O Vasco tem 4 projetos aprovados em diversas áreas e zero captados, o Flamengo recebeu recentemente R$ 20 milhões através da lei de incentivo para investir em esportes olímpicos. Vamos trabalhar muito, pois patrocínio e parceiros não caem do céu. 

E outra frente de trabalho será investir na base, precisamos voltar a revelar como foi caso do Nene."

VB: O basquete ficará de lado ou será um esporte valorizado?  

JB: "Será valorizado, não entraremos só pra competir. Terá um centro de custo próprio, com receita e despesa controlados no detalhe, pois precisa se pagar. Não queremos lucro, e sim títulos! Cada esporte olímpico terá seu centro de custo independente e controle separados, cada um com sua estratégia de marketing, vendas e comunicação com torcida."

VB: Um recado para todos os cruzmaltinos

JB: "Que o torcedor participe da vida política do clube. Que o sócio vá votar, pense no Vasco, num clube que deseja para os seus filhos, e para sua família. Reflita sobre os últimos 16 anos do Vasco e se querem continuar assim. A renovação é necessária, o Vasco precisa voltar a ser protagonista de forma positiva e vamos recuperar isso. 

Todos, sócios e não sócios, se engajem, divulguem nossas ideias, participem dos eventos, mandem suas ideias e projetos, vamos reconstruir o Vasco juntos! Queremos um Vasco forte e respeitado e essa mudança passa por vc!"



LEMBRANDO QUE O VASCO BASKETBALL NÃO APOIA NENHUM GRUPO POLÍTICO. A INTENÇÃO DO PERFIL É TRAZER INFORMAÇÕES RELACIONADAS AO BASQUETE E, PORTANTO,  ENTREVISTA OS CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA DO CLUBE. 

0 comentários: